05/03/2009

con las manos

Pois é, vou parecer catastrofista, mas penso assim: no dia em que formos incapazes de reconhecer e respeitar, no produto, a excelência do artesão, quando não soubermos mais enxergar o trabalho humano nos objetos que usamos, teremos perdido todo interesse pela vida concreta -inclusive pela nossa própria.

Contardo Calligaris, "O luxo e o trabalho do artesão" (el texto completo, en portugués, está aqui).

Traducción libre:
Pues sí, voy a parecer catastrofista, pero pienso así: en el día en que seamos incapaces de reconocer y respetar, en el producto, la excelencia del artesano, cuando no superamos más ver el trabajo humano en los objetos que utilizamos, tendremos perdido todo interés por la vida concreta -- incluso nuestra propia.


4 comentários:

Leila Silva disse...

Olá,

Obrigada por sua visita e comentário.
Abraço

anlene gomes disse...

De nada leila! volte sempre!

Begoña disse...

Se a realidade é que muitas pessoas stultifying forças da globalização e já não sei como fazer a distinção entre artesanato e indústria.
Un beso

anlene gomes disse...

Sí, pero en mi opinion, es importante hacer la distinción... un besito!